Valorização do imóvel – Ao comprar, alugar ou vender um imóvel, muitas vezes o consumidor não percebe que alguns itens são estratégicos para a valorização daquela casa, daquele apartamento ou daquela sala comercial que está em comercialização. Os especialistas e estudiosos do mercado são unânimes em afirmar que a localização é o aspecto que mais contribui para valorizar o preço de um imóvel: em média, 25%. Mas outros aspectos também representam um peso considerável, como itens de segurança (15%), vaga na garagem (15%) e área de lazer (10%).

“A localização é o fator principal. Por exemplo, se é um local mais periférico ou mais central, e baseado no valor, no zoneamento e no tamanho do terreno é viabilizado o projeto, seja ele casa em condomínio, apartamento, terrenos ou lotes. O zoneamento da área é que vai determinar, por exemplo, qual o tamanho da construção permitida. Normalmente também é feita uma pesquisa de mercado para saber qual projeto será viabilizado, com algumas destas informações”, explica o corretor de imóveis Tiago Villa Nova.

Por isso, o consumidor precisa prestar atenção em alguns detalhes para, em caso de transações futuras, não sair prejudicado. Essas informações também poderão facilitar a busca e a definição do imóvel que o cliente necessita, pois dessa forma haverá maior segurança ao investir seu capital naquele produto.

Nascente Ou Poente – Valorização Do Imóvel

Também é muito importante saber que existe uma diferença na valorização do imóvel – especialmente em regiões mais quentes, como o Nordeste –, se ele está voltado para o poente ou o nascente. “Os mais procurados, e em muitos casos mais valorizados, são os imóveis construídos voltados para o nascente. Consequentemente, os imóveis voltados para o poente têm um valor menor, pois são, por exemplo, apartamentos mais quentes”, observa Tiago Villa Nova. “Porém, esse item é facilmente contornado, caso o projeto permita a instalação de um ar-condicionado”, pondera o profissional.

No entanto, neste caso, o gasto adicional com energia elétrica deve ser considerado pelo consumidor. Por isso, considera-se que esse item (estar voltado para o nascente) influencia em 7% o valor do imóvel.

Tecnologia

O corretor de imóveis Tiago Villa Nova explica que nos projetos com elevador, quanto mais alto o apartamento, mais valorizado será o imóvel. “Por outro lado, em projetos sem elevador (térreo + quatro andares) os andares mais altos são os mais baratos”, comenta. Isso se explica pelo fato de os moradores terem que utilizar a escada para chegar até a residência – por isso, o percentual de 6% de valorização para o apartamento, conforme o andar.

Outras facilidades, como infraestrutura de tecnologia, contribuem para a valorização do imóvel. “Esses itens de tecnologia e praticidade agregam valor ao produto, de acordo com o perfil do consumidor para qual o projeto foi elaborado”, explica Villa Nova.

Facilidades

A vaga na garagem é uma das facilidades mais procuradas pelos clientes, e pesa em até 15% na hora de alugar/comprar um imóvel. “Apesar de todo movimento que existe para o sistema de aplicativos ou caronas solidárias, esse item é, em alguns casos, um fator decisivo para a compra de um imóvel. Os mais pesquisados são os que possuem vagas cobertas. Também influencia se a vaga é a chamada ‘gaveta’ (uma na frente da outra) ou se é paralela, e também o tamanho, porque se o cliente possui um carro grande (um SUV, por exemplo), vai precisar de uma vaga maior, devido à preocupação com o seu patrimônio”, esclarece o corretor Tiago Villa Nova.

O profissional aponta também o item segurança como muito presente nos projetos das construtoras, o que influencia em 15% no valor do produto. Dessa forma, é mais valorizado o imóvel que possui, por exemplo, câmeras de segurança, sensores de presença, portaria, vigia etc. “Pelo fato de o cliente buscar imóvel em condomínio, ele quer principalmente segurança, e esses itens são bem importantes. Mesmo com a tendência de portarias virtuais, esses itens são bem requisitados e agregam valor”, observa.

Para que o imóvel não perca valor de mercado, o cliente também pode fazer sua parte. “Manter o imóvel sempre com pintura nova, e bem conservado são atitudes fundamentais”, observa o corretor Tiago Villa Nova.

Fonte