É bem provável que você saiba que cogitar novos lugares para morar demanda tempo, planejamento e dinheiro, sendo que o tamanho de imóvel ideal deixa muitas pessoas com a pulga atrás da orelha, não é verdade?

São vários os desafios de escolher um bom imóvel, tais como os planos futuros, o estilo de vida que dispõe no dia a dia, quantas pessoas vão morar no mesmo espaço, o orçamento disponível etc.

Por isso, trouxemos, neste texto, alguns desses fatores e como eles podem impactar no tamanho do imóvel. Acompanhe a leitura e confira!

Leve em conta seus planos e estilo de vida

Antes de qualquer decisão que queira tomar, vale a pena considerar quais são os seus planos para daqui alguns anos. Por mais simples que seja, essa organização em relação ao tempo e ao que pretende fazer contribui e muito para a escolha da sua nova moradia, tendo mais chances de optar pelo tamanho de imóvel ideal.

Os seus hábitos e o lado comportamental também influenciam em sua escolha, visto que vão nortear o seu cotidiano depois de um tempo. Tem gente que gosta do interior, por exemplo, pois as casas lá são maiores e existe aquela paz de morar no campo. Ao mesmo tempo, há aqueles que consideram mais vantajoso morar em São Paulo, pela praticidade de ter tudo ao alcance e da tendência dos apartamentos menores.

O estilo de vida é um fator preponderante, pois, se você gosta de receber muitos amigos para festas, jantares, reuniões simples ou até mesmo um churrasco, obviamente que a casa precisa ser maior. Para quem gosta de ter várias plantas por perto, talvez um imóvel com quintal seja mais útil do que um apartamento pequeno.

Por isso, todos os atenuantes da sua vida precisam ser considerados.

Considere o tamanho da família

O tamanho do lar dos seus sonhos dephehenderá muito do número de integrantes que a sua família tem, isto é, quanto maior for, naturalmente precisarão de mais cômodos. Esse planejamento é uma das primeiras medidas que você precisa tomar, afinal, ninguém deseja passar por apuros por falta de atenção aos detalhes, não é mesmo?

Se você pretende morar só, um apartamento pequeno será suficiente para suprir as suas demandas, mas se quiser receber um familiar de vez em quando, um quarto a mais fará diferença. Existem muitos jovens casais que não planejam ter filhos e, por isso, a preferência por imóveis de um quarto apenas já basta.

Em contrapartida, temos o outro lado da balança, ou seja, aqueles casais que querem muito ter um ou mais filhos e as famílias já com crianças. Nesses dois casos, vale considerar um imóvel maior ou até mesmo um condomínio com área de lazer, pois assim as crianças terão mais espaço para brincar e se desenvolverem conforme o tempo.

Avalie a idade dos moradores

Muito similar ao tópico anterior, a questão da idade dos moradores é fundamental na hora de fazer a mudança de casa e pensar no tamanho de imóvel que quer. Entenda que cada faixa etária tem as suas próprias necessidades, seus objetivos e perspectivas em relação à vida.

Se você tem dois ou mais filhos, por exemplo, rola um certo ciúme entre os irmãos e dividir um quarto entre todos pode gerar grandes dores de cabeça. No caso de recém-nascidos, você precisa ambientar a casa para que tudo seja o mais prático possível, já visando o crescimento da criança naquele lugar.

Todavia, se na família você tiver pessoas idosas, os cuidados serão redobrados e talvez você precise fazer adaptações no imóvel. Nessas situações, é interessante pelo menos ter mais de um banheiro, pois é absolutamente normal que os mais velhos tenham a necessidade de ir mais vezes por diversas questões de saúde.

Pense nos animais de estimação

Ter um animal de estimação por perto é algo maravilhoso, visto que melhora a autoestima, deixa a pessoa mais carinhosa, entre outros benefícios. No entanto, você precisa pensar no tipo de pet que gostaria de ter, afinal, dependendo do tamanho do bicho, isso pode influenciar bastante nas opções entre apartamento ou casa.

Se você prefere bichos como tartarugas, passarinhos, iguanas, coelhos ou qualquer outro que, aparentemente, não faça tanta bagunça assim, a opção por um imóvel de pequeno porte será suficiente. Porém, se você prefere o tradicional entre gato e cachorro, é melhor se preparar para um espaço um pouco maior, afinal, eles são como crianças e querem se divertir em todos os cantos.

No caso dos cachorros, conforme a raça que escolher, saiba que no futuro eles podem dar um trabalho extra, pois tem cães que ficam muito grandes — como o Dogue Alemão, São Bernardo, Dálmata, Labrador e assim por diante. É interessante cogitar também a sujeira que cada um proporciona, sendo assim, nada melhor que uma casa com quintal ou até um apartamento Garden, pois conta com uma área externa.

Preste atenção nos preços 

Pode ser algo meio óbvio, mas prestar atenção no planejamento financeiro é meio caminho andado na hora de escolher o tamanho de imóvel ideal. As finanças pesam muito na decisão de qualquer pessoa, pois, por mais que o local ofereça segurança, conforto e praticidade, se o preço estiver nas alturas e você não dispor de condições para pagar, não adiantar nada morar no luxo e passar fome.

De maneira geral não tem muito segredo, pois o valor do imóvel será proporcional ao número de cômodos, vagas na garagem e outros benefícios que queira. A região onde o imóvel está vale colocar nas contas também, visto que morar no Recreio dos Bandeirantes, por exemplo, é bem mais barato do que habitar um apartamento requintado no Leblon.

Tendo isso em vista, veja todas as possibilidades disponíveis para a sua condição de vida — isto é, saiba exatamente qual o valor máximo que pretende pagar e em quanto tempo consegue fazer isso. Para facilitar, analise os tipos de financiamento de imóveis, veja o seu crédito para comprar direto na planta e outras opções que estejam de acordo com as suas necessidades.

Tenha espaço para trabalhar em casa

Devido ao alto índice de desemprego que o nosso país vive, uma tendência bem comum hoje em dia são as famílias que se viram por conta própria, seja na informalidade, seja como Microempreendedor Individual (MEI). Por isso, ter um espaço disponível para trabalhar em casa contribui bastante para otimizar o seu tempo e o dos demais membros da família.

No entanto, ter esse cômodo maior disponível dependerá muito do que pretende trabalhar e como será a organização da casa para isso. Para aqueles que resolvem abrir a própria oficina mecânica, por exemplo, a garagem será o ponto de referência, mas no caso de quem prefere fazer bolos caseiros e outros quitutes, a cozinha será o lugar mais requisitado.

No caso dos autônomos em outras áreas como design, jornalismo, marketing e outras tantas que demandam serviços freelancer, não apenas o cômodo extra fará diferença, mas a posição dele em relação ao imóvel. Se você comprar na planta, por exemplo, veja as opções que tem maior incidência de luz natural, pois economizará em energia.

Portanto, perceba que decidir pelo imóvel ideal requer a análise de inúmeros fatores que podem impactar na negociação. Então, pondere cada tópico, converse com seus familiares e reflita a respeito do que será melhor a curto, médio ou longo prazo.

Se você gostou deste artigo e tem amigos que também estão indecisos com o tamanho de imóvel, compartilhe o post em suas redes para que eles fiquem por dentro do tema!

Fonte